segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Dia da Consciência Negra é comemorado hoje

Dia da Consciência Negra é comemorado hoje
 O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado, no Brasil, em 20 de novembro. Foi criado em 2003 como efeméride incluída no calendário escolar — até ser oficialmente instituído em âmbito nacional mediante a lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011. Além disso desde o dia 10 de novembro de 2011, o dia 20 de novembro foi instituído como o Dia Nacional de Zumbi.

A data foi escolhida por ter sido neste mesmo dia, no ano de 1695, em que o maior líder quilombola, Zumbi dos Palmares, foi capturado e decapitado. O dia não se trata apenas de uma homenagem ou compensação simbólica por anos de escravidão do povo negro, mas de um momento para refletir sobre a inserção destas pessoas na sociedade, nos direitos que elas ainda estão lutando para conquistar e no racismo, que ainda prejudica esta parcela significativa da população.

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população brasileira alcançou a marca de 207,7 milhões de pessoas. Segundo o censo 2014, realizado pelo mesmo órgão, 53,6% dos brasileiros declaravam-se negros, o equivalente à aproximadamente 111,3 milhões de pessoas.

“Eu vejo o dia como um marco, a gente não tem o mesmo período de acesso à educação, ao trabalho formal, eu vejo como um marco de luta, não como mais um feriado”, disse Maraísa Andrade que é estudante na capital.

Contudo, a pesquisa ainda apontava que desse número, apenas 17% dos negros estavam inclusos nas parcelas mais ricas da população, ou seja, apenas 18,9 mil pessoas. Ao mesmo tempo, 79% dos brancos estavam entre os mais ricos do país.

Embora muitos possam rejeitar este indicador como irrelevante para assumir que há uma disparidade social no país, é importante salientar que pessoas negras ainda são as mais atingidas por desigualdade e violência. O IBGE revelou também que dos 10% da população mais pobre do país, 76% das pessoas são negras.

E não apenas: de acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), um homem negro tem oito vezes mais chances de ser vítima de homicídio no Brasil. Na Paraíba, essa tese se sustenta de forma agravada, porque de acordo com o mapa da violência da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO), para cada branco morto na Paraíba, 16 negros são assassinados.

“Eu acho que esse é um dia de mobilização, é um dia para dialogar sobre e como tá a consciência no Brasil enquanto povo negro, é ver como tá as questões do movimento”, disse a estudante Lígia Emanuele.

Redação 

Menina de 16 anos deu à luz no seu próprio funeral. Veja:

Vamos lhe contar uma emocionante história que vai surpreender você e que é a prova de que Deus realmente existe.
Uma mãe na Califórnia, nos Estados Unidos, dirigia o seu carro acompanhada de sua filha de 16 anos, que estava grávida.
De repente, a jovem passou a se sentir mal com fortes dores abdominais anunciando um parto prematuro num veículo em movimento.
A mulher acelerou, para chegar mais rápido ao hospital, mas numa curva o veículo desgovernou e acabou por bater num carro que vinha em direção contrária.
Mãe e filha foram levadas ao hospital por uma ambulância mas a menina de 16 anos não resistiu aos ferimentos e morreu a caminho do hospital.
A mãe sofreu ferimentos ligeiros mas estava arrasada, pois tinha perdido a filha e a neta ao mesmo tempo.
Passadas 17 horas da acidente, o hospital entregou o corpo da menina à família para que pudesse ser realizado o funeral.
Familiares e amigos foram convidados para o enterro mas algo surpreendente estava por vir.
No momento em que caixão da jovem começou a descer pelos funcionários do cemitério, algo impressionante aconteceu.
De repente, escutou-se um choro de bebê recém-nascido que provinha de dentro do próprio caixão.
Quando se abriu o caixão, os presentes puderam presenciar um milagre. A criança estava viva e tinha nascido.
Todos no cemitério, a família e os amigos, se emocionaram. Como era possível? Ali estava a criança chorando. A jovem deu à luz mesmo depois de morta.
De imediato, o bebê foi levado para o hospital. Era uma menina, ficaram todos profundamente emocionados.
No hospital, verificou-se que a criança estava em ótimas condições de saúde, sem quaisquer sinais de infecção ou algum machucado que fosse.
Como o bebê nascera de parto prematuro, ficou no hospital durante quatro meses numa incubadeira.
Somente depois desse tempo é que foi levado para junto da família.
Estava todo mundo maravilhado, pois só podia ser um milagre de Deus o que havia ocorrido, pois o bebê tinha sobrevivido por cerca de 23 horas sem alimento e sem oxigênio.
Que história incrível, não é mesmo?
Se você gostou, partilhe com seus amigos essa clara demonstração da existência de Deus.
Doce Verdade

Com filho no colo, PM de folga reage a assalto e mata ladrões em farmácia; vídeo

 Um policial militar de folga matou dois ladrões que tentaram assaltar uma farmácia no Jardim Paulista, em Campo Limpo Paulista (SP), na noite de sábado (18).

O policial estava na farmácia com a mulher e com o filho pequeno no colo, quando os criminosos - sendo um deles armado - entraram e anunciaram o assalto. (Veja vídeo abaixo)



De acordo com o boletim de ocorrência, logo que entrou na farmácia, o suspeito que estava armado apontou a arma em direção ao policial militar que estava com o filho no colo. Na hora, o PM se identificou, sacou o revólver e deu ordem de prisão para os criminosos.

No entanto, o suspeito passou a atirar em direção ao policial que, mesmo com o filho no colo, revidou os disparos, matando o ladrão armado e também o comparsa, que já havia rendido o gerente da farmácia, ainda segundo o boletim de ocorrência.

A perícia técnica foi acionada e a área da farmácia precisou ser preservada. Uma ambulância municipal chegou a ser chamada para socorrer os criminosos, mas eles não resistiram aos ferimentos e morreram no local. Já o policial e a criança não ficaram feridos.

Um revolver calibre 321 que estava com um dos suspeitos foi apreendido e levado para a delegacia. O policial militar, a esposa e o filho também foram até o plantão policial e participaram do registro da ocorrência.

Criminosos tentaram assaltar farmácia no Jardim Paulista em Campo Limpo Paulista (Foto: Fernanda Elnour/TV TEM)

Fonte: g1 globo

Semana Estadual de Combate ao Aedes Aegypti a partir de segunda-feira

Resultado de imagem para Combate ao Aedes AegyptiA Secretaria de Estado da Saúde (SES) inicia, nesta segunda-feira (20), às 8h, a Semana Estadual de Combate ao Aedes Aegypti, no Terminal Rodoviário de João Pessoa, onde, diariamente, embarcam, em média, seis mil pessoas. O trabalho será realizado até o dia 24, em vários municípios, em parceria com as Secretarias de Estado da Educação; do Desenvolvimento Humano; Departamento de Estradas e Rodagens (DER); Marinha do Brasil; Orçamento Democrático; Defesa Civil e Cosems.
A abertura oficial será na terça-feira (21), às 8h30, no Espaço Cultural, onde serão oferecidos vários serviços de saúde, a exemplo de teste de glicemia, verificação de pressão e orientação para doação de sangue. O objetivo é manter a população em alerta contra o mosquito transmissor da dengue, chikungunya e zika, mesmo com as quedas drásticas no número de casos em todo estado.
 “A ideia é dar uma sacudida na população que está muito acomodada, já que as arboviroses (doenças transmitidas por insetos) estão controladas. Mas é importante lembrar que, apesar desse controle, nunca devemos baixar a guarda contra o Aedes, principalmente agora que vamos entrar no verão, período propício à proliferação do mosquito”, disse o gerente de Vigilância Ambiental da SES, Geraldo Moreira.
Dentro da programação da Semana Estadual de Combate ao mosquito, estão previstas panfletagem e conversa com a população em diversos pontos onde há grande movimentação de pessoas, a exemplo do Detran; Balsa de Cabedelo; Restaurantes Populares; Casas da Cidadania; Centros Sociais Urbanos; Sine; Unidades de Saúde da Família (USF), entre outros.
“Nós vamos aproveitar os serviços que a Secretaria de Desenvolvimento Humano tem, em todo estado, pra realizar o trabalho de conscientização de combate ao mosquito nesses lugares”, declarou a técnica da Sedh, Rosângela Assunção.
 O Programa Saúde na Escola (PSE) vai envolver os estudantes nas atividades de combate ao mosquito. “São alunos que já trabalham esta temática, na sala de aula, ao longo do ano e conversam sobre o assunto com os familiares, vizinhos e amigos. Portanto, é uma ação rotineira pra eles”, informou a técnica do PSE, Karla Hérika.
Novos dados - No período de 1º de janeiro a 14 de outubro, foram notificados 3.568 casos suspeitos de dengue. Já em 2015 e 2016, no mesmo período, registrou-se, respectivamente, 25.851 e 43.823 casos. Quanto à chikungunya, em 2017, foram registrados 1.590 casos; já em 2016, no mesmo período, foram 21.255 casos suspeitos e, quanto à zika, registrou-se 161 casos. No mesmo período de 2016, foram registrados 4.896 casos.
Óbitos - Até a 41ª Semana Epidemiológica, foram notificados 22 óbitos com suspeita de causa de arboviroses. Destes, foram confirmados três para chikungunya (Caaporã, Campina Grande e Barra de Santana) e dois para dengue (Bayeux e Conceição). Seis foram descartados (João Pessoa, Massaranduba, Esperança, Bom Jesus e Boqueirão) e 11 estão sendo investigados (Bayeux, João Pessoa, Conceição, Santa Rita, Sousa, Cabedelo, Piancó e Mogeiro).
Da Redação com Assessoria

Parada do Orgulho LGBT do Rio reúne milhares de pessoas na Praia de Copacabana

Milhares de pessoas participam hoje (19), na Praia de Copacabana, da 22ª edição da Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays , Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros) do Rio de Janeiro. Com o lema “Resistindo à LGBTIfobia, fundamentalismo, todas as formas de opressão e em defesa do Rio”, a organização não governamental (ONG) Grupo Arco-Íris de Cidadania LGBT, que organiza o evento, definiu e edição deste ano como a parada da resistência.
“Historicamente, somos uma resistência. O Brasil não tem uma política pública de fato para a população LGBT. A homofobia é um fato. Praticamente a cada dia morre um homossexual vítima de homofobia no país. Se existimos, de alguma forma, é uma resistência”, disse o presidente do Grupo Arco-Íris, Almir França. De acordo com ele, a expectativa é reunir até 1 milhão de pessoas no evento. A Polícia Militar não divulgou estimativa de público.
Segundo os organizadores, a parada leva para as ruas pessoas que lutam por direitos iguais, que combatem a intolerância, o preconceito e o ódio, dando voz a quem viveu muito tempo à margem da sociedade.
De cadeiras de rodas por causa de um acidente vascular cerebral, Silvina Correa Fernandes, de 87 anos, foi assistir à parada levada pelo filho Osvaldo Araújo, de 52 anos, e seu marido André, com quem está casado há 26 anos. “Eu sempre venho, eu gosto. Tem que apoiar, né? Meu filho é uma maravilha”, disse Silvina.
Segundo Araújo, sua mãe sempre o apoiou e fica feliz em participar do evento. “A parada é importante para mostrar que todos somos iguais. Não tem diferença. Trabalho, pago meus impostos, tenho direito como qualquer outra pessoa”, contou o professor.
Acompanhada do marido, a psicóloga Mônica Ribeiro, de 46 anos, disse ser importante que a sociedade civil esteja presente na parada. “É importante esse tipo de ocupação, esse tipo de resistência. Apoio qualquer tipo de diversidade, as diferenças. Sou completamente a favor da diversidade, cada um tem direito de amar quem quiser”.
Este ano, houve incerteza sobre a realização da parada por falta de recursos financeiros para viabilizar trios elétricos e atrações artísticas. Pela primeira vez, a parada não recebeu nenhum aporte da prefeitura do Rio, que alegou problemas financeiros. O evento foi viabilizado com patrocínio de empresas privadas em troca de renúncia fiscal. Segundo os organizadores, os R$ 300 mil arrecadados são metade do valor ideal e, por isso, a parada teve menos trios elétricos. Os cantores aceitaram abrir mão do cachê para participar do evento.
Agência Brasil

Decor Arte Decorações

A Decor Arte Disponibiliza também de aluguel de utensílios para festas, e toalhas para mesas. decorações para casamentos, e festas em geral. Decorações que geram um grande destaque ao seu evento, Alagoinha- PB  Cel: (083) 98875-4368
Organização: Widemar Silvestre Guarda-me ó Deus porque em ti confio Salmo:16:1.

A imagem pode conter: área interna
A imagem pode conter: mesa e área interna
A imagem pode conter: área interna
A imagem pode conter: planta
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo
A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo, flor e planta
Nenhum texto alternativo automático disponível.

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Alugo Toalhas de Mesas para Eventos!

A Decor Arte possui uma grande variedade de tamanhos, modelos, tecidos, cores e estampas de Toalhas para Mesas deixando seu evento charmoso e harmônico. Alagoinha-PB cel: (083) 88754368 Org: Widemar Silvestre

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Ano de descanso: brasileiro vai ter seis 'feriadões' em 2018; veja quais são eles!

O ano de 2018 começa em uma segunda-feira, mas de cara, traz um feriado prolongado, para a alegria de muitos brasileiros. Serão seis feriadões, sem contar com as datas próprias de cada estado e de cada município. Em Maceió e em Arapiraca, serão sete e um ponto facultativo que cai numa sexta.

A lista é bem maior do que a de 2017, quando foram quatro feriadões, sendo cinco em Maceió. Para quem não abre mão de uma folguinha, o ano promete ser bastante proveitoso.

Veja tabela com os feriados nacionais e os de Maceió:

Lista de feriadões

O primeiro feriado acontece logo em janeiro, dia 1, numa segunda-feira.

Em fevereiro, os arapiraquenses vão homenagear em um feriadão a Nossa Senhora do Conselho, padroeira da cidade. A data, dia 2, cai em uma sexta-feira. Logo em seguida vem o Carnaval que acontece entre os dias 10 e 14 de fevereiro – de sábado à quarta.

Em março, mais um feriadão, na Sexta da Paixão, dia 30. Os meses de abril e maio serão um pouco decepcionantes para quem espera as folgas. Os feriados em comemoração a Tiradentes (21 de abril), Dia do Trabalhador (1 de maio) e Corpus Christi (31), caem sábado, terça e quinta, respectivamente.

Entretanto, o mês de junho vai compensar o período de pausa dos feriadões. O dia de São Pedro, 29 de junho, vai cair em uma sexta-feira, ponto facultativo para os servidores públicos.

Em agosto, o feriado de Nossa Senhora dos Prazeres – padroeira de Maceió – irá cair na segunda-feira, dia 27.

No mês de setembro, a comemoração da Independência do Brasil, no dia 7, vai ser em uma sexta-feira. Porém, o feriado da Emancipação de Alagoas (16 de setembro) vai cair no domingo.

O dia de Nossa Senhora Aparecida – padroeira do Brasil – (12 de outubro), cai na sexta. O ciclo de feriadões prolongados se encerra em novembro, com o dia de Finados – lembrado em 2 de novembro –caindo em uma sexta-feira.

Arapiraca

Em vez de comemorar o feriado do dia 27 de agosto, Padroeira de Maceió, Arapiraca folga no dia 2 de fevereiro, em homenagem a sua padroeira, Nossa Senhora do Bom Conselho. A data também será um feriadão.

E no dia 30 de outubro, a cidade comemora sua Emancipação Política, em uma terça.

Por Larissa Costa
Fonte: www.tnh1.com.br